domingo, 22 de diciembre de 2013

CUATRO AFORISMOS CON TARTA.



Cuatro aforismos:

   Para Ricardo Virtanen, poeta y músico,
                                     en su cumpleaños.

Mi noctambulismo es un empleo precario, a tiempo parcial y repleto de efectos secundarios.

En los garitos urbanos la música replantea grietas y desconchones; los convierte en indicios poéticos.

A mano alzada. La edad madura impone una caligrafía invernal.

Pretexto renacentista: "nada de casi todo" 

4 comentarios:

  1. Jajaja, me encantan, sobretodo el pretexto renacentista, es buenísimo.
    Un fuerte abrazo.

    ResponderEliminar
    Respuestas
    1. Hola Paco, cada elección supone una renuncia. Yo prefiero el primero porque es un auto de fe de mis circunstancias biográficas. La noche, la ginebra, la música y el insoomnio son como los cuatro jinetes del Apocalipsis en mis despertares. Yo prefiero el trote manso del amanecer. Abrazos.

      Eliminar
  2. O Natal, lembre-se a beleza dos pequenos
    gestos e a atenção para as pessoas de quem mais amamos,
    só por ,que tenho alegria em meu coração saber ,
    que ainda sou importante na vida de alguém.
    Deixe-me deslumbrar com o pensamento no
    carinho de mais um ano vivido com sentimento belo e profundo.
    Eu não me deixo levar apenas por uma
    festa da sociedade de consumo.
    Fico triste com uma desculpa para coração
    quem não sabe entender que
    mesmo um pequeno pensamento
    também fez com suas próprias mãos,
    pode aquecer o coração carente não do presente ,
    mais de um afago um carinho para sua almas era tudo .
    Que o Natal lhe traga um presente de amor e paz
    a você e toda família.
    Eu quero muito passar muitos Natal
    em sua doce companhia.
    Beijos no coração e carinhos na Alma.
    Evanir.
    PS:Na postagem deixei
    mimos que fiz com muito carinho.

    ResponderEliminar
    Respuestas
    1. Gracias de corazón por tan hermosos deseos y mis mejores ánimos para el nuevo año, con la esperanza de una senda abierta en la amistad y en la poesía.

      Eliminar